terça-feira, 10 de novembro de 2015

Spencer Monroe está morto. E não será o último. #S06E05 #TheWalkingDead

Passou despercebido aos olhos de muita gente o sangue escorrendo pelo muro de Alexandria que vinha do alto da torre de observação ao lado do portão. A cena começa com a “ex-líder” de Alexandria, Deanna Monroe, gritando e batendo contra o portão. Com os zumbis do outro lado, ela se cansa e aparentemente volta para casa. A câmera pára e foca no muro, onde um pequeno rastro de sangue se forma e que vinha do alto, onde fica a torre e onde estava o Spencer, o último filho vivo da Deanna.

As circunstâncias sobre as quais ocorreu a sua morte ainda não estão claras e me parece que será algo a ser esclarecido nos próximos episódios. Spencer, que havia trocado de lugar com a Carol, foi mostrado pela última vez enquanto estava vivo comendo salgadinhos que provavelmente tinha roubado da dispensa comunitária.

Esboçamos aqui as seguintes possibilidades sobre sua provável morte:
  1. Ele cometeu suicídio em função da realidade chocante e da nova situação que enfrenta a comunidade de Alexandria, nunca antes sentida;
  2. Ele foi morto por um dos “Lobos” como parte de uma tática de invasão da comunidade no meio da noite;
  3. Ele foi morto por alguém de dentro da comunidade de Alexandria, por parte de algum desafeto;

As possibilidades acima, acredito que a primeira seja a mais provável. Acho difícil que alguém da turma dos Lobos o tenha atacado, até porque, seria necessário passar por meio de todos aqueles zumbis que estão do lado de fora, o que lhe daria tempo de soar um alerta para o restante da população. Por outro lado, se sua morte foi decorrente de algum tipo de ataque inicial por parte de alguém do grupo dos Lobos, e considerando aqui o perfil maluco daquelas pessoas, acho que esta possibilidade não deve ser descartada. Sobre a última, não há muito o que dizer se ele tinha ou não desafetos com outras pessoas, e que alguém de saco cheio resolveu “acertar as contas”, mas ocorre que Spencer era filho do Reg, que construiu os muros, além de ser filho da Deanna que dirigia o lugar e irmão do Aiden que era uma espécie de “líder militar”. Portanto, ele era membro de uma espécie de “elite local” da comunidade, e com as coisas do jeito que estão é possível que alguém tenha se aproveitado da situação.

Já a Deanna entregou os pontos completamente, andando pelas ruas e percebendo a crise ao seu redor, o seu despreparamento como líder chega ao ponto em que reconhece sua total incompetência de administrar o grupo para se defender. Isto é clássico: qualquer pessoa tem competência para delegar tarefas às outras, mas o que faz um líder o que é, é a sua capacidade de enfrentar crises, e Deanna demonstrou que não tem condições de enfrentar os novos acontecimentos que perturbam Alexandria desde a chegada do grupo do Rick.

Do jeito que ela foi manipulada, não duvido que Spencer tenha sido morto por alguém como a Carol que, vendo a situação, tratou de matar o último filho que restou à Deanna para que ela entrasse numa espécie de colapso emocional e se visse completamente incapaz de fazer qualquer coisa, abrindo-se assim, um caminho para que Rick se torne o líder definitivo da comunidade. Neste cenário obscuro, talvez o único papel que lhe caiba é o de conselheira, tal como Hershell o foi.

Este pensamento parece um pouco absurdo, mas escrevo isto tendo por base algumas frases ditas pelo Rick, como por exemplo:

  • “Quantos de vocês eu preciso matar até que vocês mudem?”
  • “Podemos tomar este lugar para nós”
  • “Gente como o Carter não tem o direito de estar vivo”

A “moral” que anteriormente estava vigente em Alexandria mudou drasticamente. Uma delas foi a pena de morte, que anteriormente não existia e passou a existir. Outra mudança foi o porte de armas. E, por fim, a mudança de clima de total segurança para sensação de insegurança e medo constante, tal como revelou a nova médica da comunidade, numa conversa com a Rosita.

Se pararmos para pensar, não é graças ao Rick que as pessoas ainda estão vivas, mas ao muro que Reg construiu. O próprio Rick, que teve uma idéia de pegar um motorhome para atrair uma horda de zumbis para longe de Alexandria depois que tocou a buzina, viu sua idéia dar completamente errada quando foi cercado pelos integrantes remanescentes dos Lobos e, em seguida, pelos zumbis. Sua história prossegue com ele correndo em direção ao muro construído pelo Reg.

Até agora sabe-se que o Rick e a Carol possuem planos paralelos de tomar a comunidade, mas não se sabe a plenitude deste plano. Após a morte do marido a Jeanna se viu apaixonada pelo Rick e este novo relacionamento vai transformar a vida do Ron ainda mais insuportável. Até achei que o Ron fosse se rebelar e fugir da comunidade, mas parece que ele vai ficar. Este garoto está nutrindo grande ódio pelo Carl e é certo que pretende mata-lo. Em uma das cenas, quando Carl decide pedir sua ajuda, Ron está literalmente esfaqueando o gramado, provavelmente pensando no seu inimigo. Mas ele sabe que não conseguirá matar o Carl ou o Rick (que está em vias de se tornar o seu padrasto) até porque ambos são muito melhor preparados para lutar e sobreviver do que ele. Assim, faz sentido que Ron se finja de “bom menino” para aprender a atirar e se vingar da morte do pai e pelo amor perdido (portanto, matar o Rick e o Carl) quando o momento lhe for oportuno.

Como vimos, a comunidade de Alexandria nunca mais vai ser tranqüila como era antes.


Antes de finalizar, cogitaram que a mão do Rick tivesse sido mordida e que ele estava com as horas contadas para morrer. No episódio do último domingo sua mão apareceu enfaixada, portanto, deve ter sido apenas um corte, nada mais. E, quanto ao Glenn, por mais que ele seja durão e muito criativo quando se trata de dar um jeito de sobreviver, ainda acho muito difícil que ele tenha sobrevivido ao ataque dos zumbis quando estava na compania do Nicholas. A falta de um sinal, como se viu no último episódio, parece corroborar a tese de que ele esteja morto mesmo. Uma coisa que não foi cogitada ainda é que ele tenha sido capturado como refém por parte dos Lobos.