quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Revista Bunker Secreto #1 - JAN.2017

Agora este blog vai ter uma revista que vai ser uma espécie de "compêndio" do que foi mais interessante e popular nos ultimos tempos. Ainda não tem uma periodicidade, mas vai saindo conforme tiver tempo.

Se quiser você pode fazer download em PDF neste link: http://issuu.com/bunkersecreto/docs/revista_bunker__secreto__1


terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Seek Thermal Câmera Termovisora para Celular

Meu amigo visitou os EUA e pedi que comprasse pra mim o Flir One. Como não encontrou, voltou com a Seek Thermal, uma concorrente. Achei legal o produto, mas acredito que a tecnologia MSX da Flir deve fazer uma boa diferença na nididez da imagem. Veja como ficou algumas delas:


Geladeira: o brilho vermelho é da lampada, que é quente.



Banheiro: a imagem vermelha mostra por onde escorreu a água quente.





sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Revista Eletrônica Popular Volume 51 Numero 5 Novembro de 1981

Agora no blog vamos divulgar cópias de revistas publicadas antigamente. Este esforço será feito à medida das minhas capacidades pessoais, pois, convenhamos, é um saco ficar escaneando revistas, apesar de preferir guardá-las em PDF do que fisicamente.

revista_eletronica_popular_volume_5
Clique aqui para ler no ISSUU


Sempre comprei minhas revistas num bazar "aki perdicasa". Volta e meia faço minhas pesquisas e ainda é difícil encontrar material bom e descrito em detalhes, haja vista que a maioria dos circuitos disponíveis na internet são apenas imagens precárias do esquemático do circuito, não traz nenhum detalhe dos componentes, não tem comentários do autor, nada. 

À princípio eu ia escanear apenas para mim, mas a ideia de publicá-los na internet surgiu depois que um amigo meu comprou um conjunto dessas revistas a um preço bem salgado de R$ 5.00 por unidade. Onde comprei gastei R$ 1,00 por unidade e olha que isto já é bem caro nos parâmetros deles.

Nesta primeira vez a revista publicada será a edição de Novembro de 1981 da revista Eletrônica Popular, que contém, entre outros, os seguintes artigos (com circuitos):

  • Gerador de Ruído Ambiental;
  • Controle de Temperatura Eletrônico;
  • Antenas: instalação;
  • Equalizador Nashville NEQ-01 da Micrologic;
  • Estéreo Fantasma - Amplificador de 50W;
  • "Saca-Rolhas" - Amplificador de RF;
  • Revivendo a Antena Contra Peso;
  • Receptor Heatkit SB-301;
  • Provador de Cristais;



As revistas serão publicadas no site ISSUU e poderão ser baixadas em PDF. O link para a Revista Eletrônica Popular Volume 51 Numero 5 Novembro de 1981 é https://issuu.com/bunkersecreto/docs/revista_eletronica_popular_volume_5

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Sticky art na avenida pompéia


Estava colado sobre a tampa de uma caixa de disjuntores, tirei uma foto e dei uma tratada no photoshop.

sábado, 10 de dezembro de 2016

Como fazer um divisor de tensão com resistores em série

Na eletrônica, muitas vezes nos deparamos com situações em que temos uma fonte com um valor de tensão maior do que àquela requerida pela carga. Existe, felizmente, uma forma de você reaproveitar a fonte, com um circuito divisor de tensão.


O circuito abaixo mostra um divisor de tensão:


Considere que a tensão de entrada (Vin) é de 9V e você precisa de 4,5V. Neste caso, basta colocar dois resistores de valores iguais e terá, como tensão de saída (Vout), os 4,5V. Em qualquer situação em que R1 for igual a R2, a tensão de saída será sempre a metade da tensão de entrada.

Para obter uma tensão de saída com um valor diferente você vai precisar utilizar a seguinte fórmula:


Então, digamos que você tem uma tensão de entrada de 5V e precisa de uma tensão de saída de 3V. Para obter esta tensão de saída, o R1 vai ter que ter o valor de 1,2KΩ e o R2 vai ter que ter o valor de 1,8KΩ. Repare que se você inverter a posição dos resistores (trocar R1 por R2) a tensão de saída cai para 2V (dica: coloque esta fórmula no Excel).

Quando fizer o cálculo dos resistores, faça também o cálculo da potência dos resistores com a fórmula P=V²/R. Ao determinar a potência, multiplique o resultado por 1,2 para certificar-se de que você tenha uma margem de 20%. Se você colocar um resistor com potência inferior àquela requerida pelo circuito, o resistor vai queimar porque não dissipou direito o calor gerado na resistência.

Existe ainda a possibilidade de trocar os dois resistores por um potenciômetro. O circuito abaixo mostra esta configuração.




O princípio de funcionamento de um potenciômetro é o seguinte: entre o ajuste e cada terminal existe uma resistência que pode ser variável conforme manipulação do eixo do potenciômetro. Coloque um multímetro na escala de resistência, posicione uma ponta de prova no ajuste e a outra em um dos terminais. Quando você girar o potenciômetro totalmente para um dos lados, a resistencia entre o pino do ajuste e o primeiro terminal terá aumentado e a resistência entre o pino do ajuste e o segundo terminal terá diminuído. Em suma, um potenciômetro pode ser considerado um componente com dois resistores em série, e é por isso que você pode utilizá-lo para variar a tensão.

sábado, 3 de dezembro de 2016

Faça uma década de resistência bem baratinha (Resistance Box)

A década de resistência não é nem um aparelho e nem um instrumento de medição: é uma ferramenta de trabalho. Imagine-se numa situação em que você tem um circuito no protoboard e tem um determinado resistor dando trabalho demais, sendo que em circunstâncias normais você teria que trocá-lo por vários outros até achar um de valor ideal para o seu projeto. Ocorre que, apesar de baratos, muitas vezes não compensa ter um estoque grande de resistores de vários valores e potência. Não seria melhor ter um só resistor em que você pudesse mudar o valor?

Pois bem, a década resistiva é uma ferramenta desenvolvida pensando neste propósito. Tratam-se de uma ferramenta essencial para laboratórios tecnicos, pesquisa e desenvolvimento, escolas, entre outros, porque possibilitam a seleção de uma ampla faixa de valores de resistência.

Mas, para aqueles pobres técnicos de eletrônica e estudantes que, como eu, não tem espaço para ficar guardando resistores em seu devido lugar (e já se cansou de vê-los jogados numa caixa de sapatos esperando o dia em que serão finalmente organizados), esta é uma ferramenta que pode acabar saíndo muito caro para o bolso.

Clique na imagem ou abra-a em uma nova janela para ampliar o tamanho

O modelo que você vê na foto é de um fabricante brasileiro bastante famoso. No Mercado Livre encontrei um revendedor oferecendo-o por pouco mais de R$ 3.000,00. À princípio parece um estorvo este valor, mas é também uma ferramenta difícil de quebrar e para um mercado muito pequeno. Felizmente, encontrei uma saída para quem quiser fazer uma caixa de resistência (década de resistência, decada resistiva, chame do que quiser...) por um custo bem baixo. Mas antes, vamos entender como isto funciona.

O circuito básico de uma década de resistência está ilustrado na imagem abaixo. Em conversa com uma amiga minha que trabalhou na empresa que fabrica este modelo da foto acima, ela me disse que a década de resistência não possui placas e que os resistores utilizados são resistores de precisão (um pouco mais caros que os resistores convencionais) e que estes resistores são soldados diretamente nas chaves seletoras. Estas chaves seletoras possuem 1 pólo e 10 posições, uma interligada à outra, conforme a seguir.


Clique na imagem ou abra-a em uma nova janela para ampliar o tamanho


A imagem acima é meio que um "resumo" pois o aparelho da primeira foto possui seis chaves seletoras, mas, dando pra entender, então tá valendo. Nas extremidades você coneca as pontas de prova, as quais vão para o protoboard. Repare duas coisas: a primeira é que o aparelho não possui fonte de alimentação, pois é uma ferramenta, e a seguinda é que os resistores estão conectados em série, conforme o usuário seleciona a posição de cada chave. Agora imagine então que você tem a  seguinte sequencia  de valores com as chaves seletoras:

          1ª chave: escala de 0 a 100 ohms;
          2ª chave: escala de 100 a 1K ohms
          3ª chave: escala de 1K a 100K ohms
          4ª chave: escala de 100K a 1M Ohms;

Portanto, se durante um teste eu precisar de uma resistência de 1K1, bastaria eu selecionar a primeira chave na posição de 100 ohms, a segunda na posição de 1K ohms e a terceira e a quarta na posição zero. Teriamos, assim, uma resistência equivalente de 100 ohms + 1K ohms = 1K1.

Mesmo assim, comprar chaves seletoras e potenciômetros de precisão, além dos knobs e de uma caixa me pareceu uma ideia ainda muito cara. Você faça o seu se quiser. O meu resolvi fazer com potenciômetros! Penso que o princípio ainda é o mesmo, com a diferença que você vai ter que medir a resistência com um multímetro, mas até aí tudo bem. Dificilmente um potenciômetro assume o valor de zero quando estiver na escala mais baixa, sempre sobra um pouco de resistência. Portanto, não tem como você deixar um potenciômetro na escala "zero" e impedir que a ferramenta funcione.

Clique na imagem ou abra-a em uma nova janela para ampliar o tamanho

Esses potenciômetros eu já tinha, portanto não gastei um centavo. Instalei tudo dentro de uma caixa de fita VHS antiga que eu tinha e "voilá"! Ficou legal pra caralho!



Se você gostou deste projeto e se interessou, fique sabendo que também existe a Décadas de Capacitância e a Década de Indutância, mas estes eu ainda não fiz.

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Faça um aquecedor com uma resistência de chuveiro e circuito dimmer

Aqui vai um projeto legal com um pouco de gambiarra!

Em agosto deste ano idealizei um projeto cuja finalidade era aquecer um ambiente com uma resistência de chuveiro e um ventilador. Basicamente, uma resistência de chuveiro é ligada diretamente a uma fonte de 220V, mas este projeto é para ser ligado em 127V, junto com um circuito dimmer (muito conhecido e não criado por mim) que controlaria a tensão sobre a resistência de chuveiro (carga).

O desenho abaixo é um rascunho da ideia que tive de suporte feito de madeira, e com a resistência presa com parafusos com cabeça de argola. À princípio, o uso de um suporte de madeira pode parecer uma escolha equivocada para algo que vai se aquecer, mas é uma solução melhor do que utilizar um suporte metálico que poderia colocar os dois terminais da resistência em curto e, na melhor das hipóteses, queimar o circuito do dimmer.



Importante frisar que uma corrente elétrica sempre passa por um "caminho" com menor resistência. A resistência do chuveiro tende a dilatar com o calor quando está aquecida e se você utilizar um suporte de metal, a corrente vai passar pelo suporte e o aparato não funcionará (sim, eu testei isso).

A resistência pode ser ligada diretamente à rede 127V, mas se você preferir criar uma forma de controlar a intensidade de calor, o ideal é colocar um dimer entre a tomada da rede e a resistência do chuveiro. O circuito abaixo pode ser feito com componentes a ser adquiridos numa loja de componentes eletrônicos que você encontrará com grande facilidade.

A carga que você lê no circuito acima pode ser a resistência, mas este circuito também pode ser utilizado para controlar o brilho de uma lâmpada, temperatura de um ferro de solda, temperatura de chuveiro, entre outros. Os componentes são:

1 Triac TIC226D;
1 Diac DB3;
1 Potenciômetro 100K ("R1");
1 Resistor 100K, 1W ("R2");
1 Capacitor de poliester metalizado 220nF, 250V ("C1");


Na foto abaixo você vê este aparato sendo testado por um amigo meu em um dia frio de Setembro, este invento foi capaz de aquecer razoavelmente a corrente de ar empurrada pela hélice do ventilador.




Repare que, apesar da boa qualidade da foto, mal dá para reparar a resistência que quase se confunde 
 com a armação de segurança do ventilador. Quando o ar passa pela resistência, ele resfria a mesma, sendo que ao invés de ficar vermelha e brilhante, ela mantém uma cor escurecida, como se nem estivesse ligada. Na verdade, por onde o vento não passou, a resistência ficou vermelha.


Esta resistência acabou sendo utilizada para tirar a humidade de folhas de papel, instalada dentro de uma caixa (outra possível aplicação além das mencionadas anteriormente).

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Por que Negan matou o Abraham e o Glenn? The Walking Dead S7E01

Em um único episódio, Negan despertou mais ódio e revolta do público em um único episódio do que o Governador conseguiu em duas temporadas.

Negan já sabia quem era quem no grupo do Rick e provavelmente a escolha de matar o Abraham não foi tão aleatória como todos pensam (por causa do "uni-duni-tê"). Abraham era um sargento, um militar, sabe lutar, sobreviver, tem liderança: é um cara durão. E matar um tipo desses serviu dois propósitos. 

O primeiro foi o de fazer justiça para o grupo dos Salvadores. A maneira como os integrantes do grupo do Rick foram colocados no centro de um grande círculo muito lembra uma forma, ainda que tosca, de tribunal, tendo o Negan como autoridade maior e juíz. 

O outro propósito foi o de Rick entender que eles não eram mais homens livres, mas escravos do Negan, e que terão que trabalhar e produzir para satisfazer as exigências do Negan, como uma forma de cobrança de impostos. Por incrível que pareça, algo muito semelhante existe ainda nos dias de hoje, quando o grupo terrorista Estado Islâmico cobra "impostos" (por meio da extorsão), quem não paga é morto e exibido como exemplo.

Para que o segundo propósito seja concredizado, é necessário que as pessoas que acompanham a liderança de Rick o vejam como um líder derrotado e desmoralizado. Um sujeito reduzido a uma criatura medrosa. É por isso que Negan fez questão de insistir no show de humilhação até ver o Rick implorar para não ser obrigado a cortar o braço do próprio filho e estampar no próprio rosto um semblante de puro desespero.

Apesar das declarações do ator que interpreta o personagem Negan no "Talking Dead", no qual afirmou que Glenn apenas morreu porque Darryl reagiu contra o assassinato de Abraham, gosto de pensar que a morte de Glenn também não foi tão aleatória, mas préviamente planejada. Glenn era o braço direito do Rick, e Negan reconhece a importância de ter um braço direito (inclusive afirmou isto durante o seu discurso, quando mencionou Simon). Por isso, Negan não apenas matou um dos braços direitos do Rick (o Glenn) como também resolveu levar o Darryl consigo, provavelmente para algum tipo de cativeiro. Em suma, Rick não possui nenhum braço direito, exceto pela namorada Michonne e pela Megan.

A resistência contra o Negan não começará pelo Rick. Ele próprio já afirmou que Negan tem um exército e muitas armas. O mais provavel é que ele tente juntar as pessoas e fugir. Mais uma vez, Rick talvez tenha que contar com a salvação da Carol.

Voltando à rápida comparação que fiz entre o Negan e o Governador, chama atenção a calma do Negan contra uma certa histeria do Governandor (aqui estou lembrando da cena em que ele fuzila o seu próprio exército, quando foi tentar tomar a prisão, lembram?). Pois bem, o Governador era um cara problemático, transtornado pela perda da própria filha. Negan não aparenta ter prazer em matar, mas o faz na forma mais escrota possível para garantir que ele seja temido por todos e garantir que todas as pessoas o obedeçam cegamente. 

sábado, 8 de outubro de 2016

poesia de todas as gerações



Brasil
Desde que eu me lembro continua o mesmo Brasil
Gente roubando gente
Gente matando gente
Nós somos iludidos que o país ira melhorar
Enquanto políticos e religiosos consegue nos roubar
A crise consome nossa terra
E cada dia é uma nova guerra
Pais passam fome para alimentar seus filhos
Enquanto a morte leva seus últimos suspiros
(Desconhecido)

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Unexplainable feelings

Unexplainable feelings
Which I can tell you one time
I have seen your face
But it is out of my mind

‘Cause you’re the one and only forever.
Been hours in blue
Just thinking on you
I I miss you so
Can’t let you go

(Unkown)

sábado, 30 de julho de 2016

Como funciona uma Temporizador Térmico Valvulado

Há muitos anos que tenho esta válvula que me foi dada como "presente". Sem saber direito qual era o seu funcionamento ou para que servia, passei anos procurando na internet, sem resposta. Por se tratar de um componente com apenas 4 pinos, achei que se tratava de uma "forma primitiva" de válvula termoiônica. Na imagem a seguir você vê o componente.


 
Símbolo do componente


Porém, recentemente visitei um site que servia como "museu virtual", e o "curador" deste museu foi gentil o bastante em responder a um e-mail que lhe enviei, e disse que o componente que tinha em mãos se tratava de um Thermal Tube Time Delay/Relay. Em seguida, este vídeo me ajudou a esclarecer do que se tratava este componente.

Basicamente, o princípio de funcionanento deste componente é o seguinte: uma corrente passa por dois contatos e aquece um filamento. Depois de um tempo (1, 2, 5, 10, 30 segundos - depende das características do componente, já que é determinado pela fábrica) o filamento atrai um contato e fecha o circuito dos outros dois pinos da válvula. Da mesma forma, existem válvulas em que o filamento, quando aquecido, ao invés de atrair o contato, faz o contrário e repele o contato, cortando-se a corrente elétrica.



Abaixo você vé um vídeo com este componente em funcionamento. Após 10 segundos, a válvula fecha o contato e a lâmpada se acende.





terça-feira, 12 de julho de 2016

Los Hermanos - Anna Júlia

Gerador de energia elétrica com pedal de máquina de costura



Minha mãe me disse que minha irmã ia jogar fora uma caixa de máquina de costura que já estava podre. Como vi que o pedal e a roda ainda estavam lá dentro, não tive como deixar aquilo de lado e isto foi o que inventei neste final de semana.

My mother told me that my sister was going to throw out a sewing machine box that was already rotten. As I saw that the pedal and the wheel were still inside, I coundn't leave it aside and this was what made up this weekend.

O circuito e o conceito são idênticos ao gerador de energia eólica: usar um motor de passo e um circuito de retificação de onda senoidal para transformar AC em DC (para saber quais circuitos aos quais estou me referindo, verifique os links abaixo). Como o motor já tinha pego de uma impressora matricial antiga, usei a correia e ela encaixou bem na roda da máquina.

The circuit and the concept are identical to the wind generator: use a stepper motor and a sinusoidal wave rectification circuit to convert AC to DC (to know which circuits which I am referring to, please check the links below). As the engine was caught from an old dot matrix printer, I used the belt and it fit well on the wheel.
Na verdade este projeto ainda não está pronto, pois falta ainda colocar dois relógios de medição: um voltímetro e um amperímetro. Como a tensão que sai é baixa (entre 9 e 17V) falta ainda criar um multiplicador de tensão e ver se consigo acender uma lampada normal de 110V.

To tell you the truth this project is not finished yet, as I still want to add a voltmeter and an ammeter. As the tension that comes out is low (9 to 17V VDC) I wish to create a voltage multiplier and see if I can light a normal 110V bulb.

Logo abaixo, um vídeo de como está funcionando por enquanto:

Please see below a video about how it is working so far:

sábado, 2 de julho de 2016

Fenômeno raro vai acontecer agora em Julho de 2016



Este mês de julho de 2016 vai acontecer um fenômeno raro e que ocorre a cada 823 anos. Em um único mês vamos ter 5 sextas-feiras, 5 sábados e 5 domingos. A última vez que isto aconteceu foi no ano de 1193, na Idade Média.

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Tipos de mordedor para alicate crimpador

A escolha de um alicate crimpador apropriado dependerá do tipo de conector que você pretende utilizar. Embora muitos websites coloquem uma foto do produto no anúncio, o consumidor fica na dúvida se o tipo de alicate que pretende comprar é o que realmente atende as suas necessidades, até porque, este tipo de alicate não é barato e se fizer uma compra errada você perderá o seu dinheiro.

Com isto, resolvi aqui colocar imagens de alguns tipos de mordentes mais comuns juntamente com o desenho do respectivo conector.

Então vamos aos tipos:


1 - Conector automotivo
Tipo de mordedor
Tipo de conector

 2 - Conectores de 4P, 6P e 8P - Rede e telefonia
Tipo de mordedor

Tipo de conector


3 - Conectores de compressão para cabos coaxiais
Tipo de mordedor

Tipo de conector


4 - Conectores tipo BNC ou TNC em cabos coaxiais luva para emendar tubular sem isolação
Tipo de mordedor

Tipo de conector

5 - Isolados e pré-isolados
Tipo de mordedor

Tipo de conector

6 - Isolados e pré-isolados #2

Tipo de mordedor

Tipo de conector
Repare que a única diferença entre este caso e o anterior é o tipo de mordedor. Existem dois tipos de mordedor para o mesmo tipo de conector.


7 - Pino ilhós
Tipo de mordedor

Tipo de conector


8 - Sem isolação

Tipo de mordedor

Tipo de conector



terça-feira, 28 de junho de 2016

Piano eletrônico com CI 555


E foi assim que ficou o projeto do meu curso de eletrônica neste último semestre. Legal, né?

O piano é na verdade uma modificação feita com o circuito do Atari Punk Console. Um CI 555 em modo astável teve o potenciômetro substituído por um trimpot e ajustado num tom que fosse parecido com o de um piano. O outro CI 555, em modo monastável teve seu potenciômetro substituído por um conjunto de 13 teclas, sendo que para cada uma havia uma associação de resistores.

Abaixo, você vê o circuito completo. Este projeto era para ter sido instalado com uma fonte, mas ficamos com medo de queimar o CI ou acontecer alguma desgraça que fizesse o circuito parar de funcionar. Era fim do semestre e tudo foi uma correria. Acabamos por colocar uma bateria de 9V mesmo.






domingo, 19 de junho de 2016

Windows 10 do inferno...

Quando a propaganda já é um inferno, fuja do produto. Se a coisa fosse mesmo boa, a empresa não estaria empurrando o produto para você.

Já tem uns meses que a Microsoft, num gesto de total invasão de privacidade, instalou um update no meu computador e, voilá: um total de 6GB de espaço do meu HD foi tomado para gravar os arquivos do Windows 10, sem meu conhecimento ou autorização. Pior: como este software não veio junto quando comprei este computador, nesse tempo todo o Windows Update estava baixando o software, deixando a conexão e os aplicativos lentos...


Tudo começou com uma pequena janelinha no canto da tela que foi crescendo. Primeiro, a propaganda: 110M people already installed Windows 10. Depois de muito recusar, a Microsoft começou a me forçar a instalar o software. As mensagens seguintes eram do tipo "Em 15 minutos o Windows 10 será instalado". Várias vezes eu estava trabalhando em algo e meu trabalho era interrompido por causa dessa maldita atualização forçada...

Esta semana foi a gota d'água: apareceu esta janela e se você reparar não existe um botão "no thanks". Você não tem como fechar esta janela se apertar Ctrl+alt+del, o programa nem aparece na lista. 

Desgraças à parte, a cura para este mal é um programa chamado Never10, que pode ser baixado neste link: https://www.grc.com/never10.htm. Graças a este aplicativo, descobri que os arquivos de instalação do Windows 10 ocupavam 6GB de espaço no HD. O Never10 dá a opção de bloquear a instalação do Windows 10 e também deletar os arquivos desse software.

Quanto à Microsoft, acho que esta empresa devia responder na justiça contra essas práticas absurdas. Sou da geração que ainda não se esqueceu do que eles fizeram com o Netscape, WinZip, Winamp, Eudora e por aí vai...

domingo, 12 de junho de 2016

Atari Punk Console alimentado pela rede elétrica 127V



Eu já tinha feito antes um Atari Punk Console - APC, mas ao invés de ter feito a partir do zero, eu tinha comprado uma placa de dupla camada vindo de um kit que comprei no eBay. Desta vez - e em função do meu curso de Eletrônica, resolvi fazer este aparelho a partir do zero. Depois, este aparelho serviu de base para a criação de um Piano Eletrônico, um projeto também muito bacana, e que abordarei aqui no futuro.

A primeira parte deste projeto começa com a fonte e embaixo está o esquema do circuito:




O transformador eu peguei de um vídeo cassete. Ele tem um primário de 127V e 220V e quatro secundários, 3V, 8V, 16V e 40V. Como o circuito do APC requer tensão de 9V, usei o secundário com 16V. No secundário de 3V coloquei uma lâmpada baioneta para indicar quando o aparelho estiver ligado. A chave que liga a lâmpada e a fonte é daquelas de computador antigo, como este que aparece na imagem a seguir.


Em seguida fiz uma ponte retificadora com 4 diodos 1N4007 para obter a retificação de onda completa. O capacitor eletrolítico que você vê no circuito é de 4700µF, 50V. O ultimo componente é o regulador de tensão 7809 que vai regular o ripple.


Transformador
circuito da fonte em teste no protoboard

Terminado esta etapa da fonte, agora vem o circuito do APC propriamente dito. E o esquema deste circuito é montado deste jeito:

Circuito do APC - fonte: Wikipédia


No circuito acima é possível verificar que os dois CI's 555 foram instalados, respectivamente, para funcionar em modo astável e monostável. A manipulação dos potenciômetros é o que produz o áudio caracteristico do APC.


sábado, 11 de junho de 2016

Led pisca-pisca com 555

Ok, eu admito, tenho uma certa fixação por leds, mas fazer o que?...

Okay, I admit, I have a certain obsession for leds, but what I'm gonna do? 


Na última vez que comentei algo sobre como fazer led pisca-pisca, o circuito tinha dois leds e a freqüência era determinada pelo valor dos resistores e dos capacitores. Neste circuito abaixo tem apenas um led. A freqüência é determinada por C1 e R1, sendo que fica mais “interessante” manipular somente o C1 (na verdade você pode substituir o R1 por um potenciômetro de 1KΩ).

Last time I made a post about how to make a led flasher, the circuit had two leds and the flashing frequency was determined by the value of the resistors and capacitors. In this circuit below it has just one led. The frequency it is determined by C1 and R1, but it is more interesting manipulating only the C1 (in fact you can replace R1 for a 1K potentionmeter).



Para o circuito acima você vai precisar de:
Here is the part list for this circuit:

1 – CI - NE555;
1 – C1 – Capacitor eletrolítico 1000µF, 25V;
2 – R1 ; R2 – Resistor 1KΩ, ¼ W;
1 – Led;
1 – Clip de bateria;

1 – Bateria 9V;

No vídeo abaixo eu mostro como funciona este circuito no protoboard:
In this video I demonstrate how this circuit works in the protoboard:




quarta-feira, 4 de maio de 2016

Brinquedo antigo

Vende-se boneca antiga.
Anda sozinha pela casa entre a meia noite e 3 horas da madrugada.
Alguns membros da família juram que já ouviu ela falar.
Funciona sem pilha!