segunda-feira, 12 de outubro de 2015

O novo Rick Grimes: ame-o ou deixe-o.

Quem assistiu o novo episódio da série The Walking Dead que estreou ontem pode notar o desenvolvimento de uma nova personalidade no Rick Grimes, que já não é mais o mesmo policial do início da série. O primeiro que notou essa transformação foi o próprio Morgan quando disse "ambos somos assassinos". A diferença entre Morgan e Rick talvez seja esta: enquanto para o primeiro "toda vida é preciosa" (frase que disse ao homem que tentou matá-lo e cuja vida ele poupou), Rick Grimes vê as pessoas de forma diferente e está disposto a matar quem se intrometer no seu caminho.

Me parece razoável que após tudo o que ele sofreu ele venha a se transformar no que se tornou. Com a destruição da prisão "West Georgia" por parte do retorno de um inimigo antigo, o Governador, o grupo se separou e depois se reencontraram em Terminus. Mesmo tendo fugido de lá com sucesso, apenas "fugir" não foi o suficiente, pois, se tivesse matado todos os habitantes de lá, a Igreja também não teria sido atacada.

Portanto, Rick Grimes se transformou num assassino frio e calculista. Seu ato de deixar uma arma escondida do lado de fora pode ter parecido uma forma de precaução, mas também de alguém que queria planejar tomar o lugar. Ele próprio disse isso logo quando foram recebidos por Deanna e pelo pessoal de Alexandria.

Rick só se sente seguro quando está na posição de liderança. A idéia de criar um conselho, tal como havia na prisão West Georgia talvez não volte mais. Quem decidir viver com Rick Grimes vai ter que submeter à ele como numa ditadura. As pessoas já sentem isso: Deanna não tomou a decisão de se livrar dos zumbis da pedreira, foi Rick quem o fez, além do fato das pessoas fazerem reuniões paralelas ao invés de discutir abertamente o incômodo que sentem pela liderança de Rick já caracteriza uma ditadura.

Fato é que ele é uma pessoa que já passou por momentos de delírio e parece não estar em controle pleno de suas emoções. A cena em que o menino carimbou uma letra "A" na sua mão, durante uma festa na casa da Deanna, apesar de "A" significar Alexandria o fez lembrar de um outro lugar, um vagão em Terminus e também a letra que pintaram do lado de fora da Igreja, antes dela ter sido atacada por Gareth. É como ele se sente, um animal que não quer ser engaiolado.

Este sentimento de precaução às vezes é compartilhado com outros, e as vezes não. Quando ele deu uma ordem para a Carol roubar três armas do arsenal de Alexandria, o objetivo era para que Carol, Rick e Darryl tivessem uma arma cada um. Isto, em termos de uma civilização normal, já caracterizaria um plano para fazer golpe de estado, e é o que parece estar acontecendo em Alexandria.

Enquanto Carol se disfarça de ser uma mulher fraca, apta apenas a desempenhar papeis comunitários (tal como ela disse na entrevista de admissão com a Deanna), ela está totalmente alinhada com o Rick. De fato, ela tornou-se o seu braço direito. Me parece que o Rick se apaixonou pela mulher que apanhava do marido Pete e tirou proveito da condição dele ser alcoólatra para matá-lo e depois tomar o seu lugar.

Quando Pete apareceu na reunião, já descontrolado, esfaqueou o Reg, marido da Deanna, sem intenção de matá-lo, mas foi o que aconteceu. Rick planejou aquela situação, tanto que a Carol havia ido na casa onde o Pete estava confinado, aparentemente para lhe dar um prato de comida, quando na verdade foi lá para provocá-lo, insultá-lo. Rick precisava matá-lo para ter acesso Jeanna, uma mulher por quem aparentemente acabara de se apaixonar, mas não podia fazê-lo sem motivo, mas depois que o Pete esfaqueou Reg, Rick teve um motivo "legal" para matá-lo. E não foi em livre-defesa.

Passou despercebido às pessoas a forma como os caminhões estavam estacionados na pedreira que servia de confinamento para os zumbis. Com toda evidência os zumbis não estavam ali à toa, mas confinados numa situação criada por alguém ou um grupo de pessoas. Ao final da temporada anterior, dois caras que se consideravam "Lobos" (Wolves) mataram um sujeito de casaco vermelho e também criaram a armadilha onde o Arron e Darryl ficaram presos até serem libertados pelo Morgan. Me parece que estes dois "Lobos" são ótimos suspeitos de terem prendido tantos zumbis naquela pedreira, já que estão "colecionando" zumbis para algum intento ainda desconhecido. Quem sabe ainda, talvez estas sejam as pessoas das quais o Aaron mencionou terem sido expulsas de Alexandria antes do grupo do Rick chegar?

A situação de Ron tornou-se muito delicada. Com a morte do seu pai, e agora com o Rick interessado em se aproximar da sua mãe para tomar o lugar de "pai de família" não parece agradá-lo. Me parece que o garoto se sentiu ofendido com o fato do pai ter sido enterrado fora da cidade, haja vista que ele trabalhava lá como médico, enfim, não era um sujeito qualquer.

Quando Rick e Morgan encontram Ron perto da pedreira, Rick o agarra pelo braço e tenta lhe dar uma "lição de moral". Tal fato é comentado com sua mãe, que depois disse ao Rick que não quer que ele converse com o seu filho daquele jeito.

Ron tem outro motivo para se tornar um "garoto rebelde" ou coisa pior: ele esta com ciumes do fato do filho do Rick, Carl, estar se aproximando da Enid, a única menina de Alexandria (e diga-se de passagem, tem mais menino do que menina naquela "cidade" hahaha....).

Como se isto não bastasse há mais ainda um elemento: o garoto que flagrou a Carol roubando armas do arsenal na noite da festa (o mesmo que ficou pedindo biscoitos toda hora) é irmão mais novo do Ron e também filho do médico alcoólatra. Me parece que há mais um problema a se desenvolver aqui.

Tal como eu disse no início, Rick Grimes não é mais o mesmo policial do início da série. A bem da verdade, Rick está se transformando numa mescla entre o que era o Shane e o Governador: de um lado ele quer tomar para si a mulher do outro, de outro quer o poder sobre uma comunidade.