domingo, 25 de maio de 2014

Carta Aberta ao sr. Álbum de Figurinhas da Copa, queimado vivo no último sábado



Prezado sr. Álbum de Figurinhas da Copa,

Vós foste queimado na tarde de hoje, jogado no chão e pisoteado por centenas de pessoas. Suas cinzas foram jogadas na rua, onde o sr. morreu, e se alastraram pela Rua da Consolação: espero que tenha ido parar no cemitério.

O objetivo desta é para te contar que no início da tarde de ontem encontrei o Piauí no vão livre do MASP. Ele me relatou que tinha ido lá após ter confirmado presença numa reunião para troca de livros. Esperou alguém aparecer, mas ninguém foi. Dalí mesmo, fomos juntos até a estação da Sé, numa manifestação contra os seus pais, o sr. Governo de Ladrões e a Sra. FIFA. No meio do trajeto feito em um metrô fraudulento, reclamou de ter que carregar tanto peso nas costas em função de não ter encontrado ninguém para trocar livros.

Esta situação relatada no parágrafo acima é totalmente contrastante com a cena de outras poucas centenas que estavam no mesmo local, mas não com o propósito de trocar livros, e sim com o propósito de trocar figurinhas entre si, para colar nas outras cópias que existem do sr. e que ainda não foram queimadas. Gostaria de dizer o quanto considero estúpido este ritual de trocar figurinhas, entre crianças até tudo bem, mas ver pessoas adultas que nunca cresceram fazendo isso, pessoas estas que nitidamente nunca buscaram cultura e educação para si, é algo que me dá asco.

Mas, fiquei sinceramente contente que o sr. tenha sido queimado e tenha recebido um final tão justo, a despeito de uma aparente maioria de ignorantes que não entendem o motivo da sua inquisição. Séculos se passarão, mas um dia conseguiremos que o sr. seja substituído por livros e que, desta forma, as pessoas irão, ao invés de trocar figurinhas, trocar histórias de horrores vividos nos hospitais, escolas e demais serviços públicos deste país. E decidir fazer algo a respeito.

Esteja certo, sr. Álbum de Figurinhas: um dia os livros tomarão o seu lugar na sociedade.