sexta-feira, 4 de abril de 2014

CEAGESP - 20 dias depois

Vinte dias após a revolta no CEAGESP, ainda é possível ver os sinais de destruição. 


O jornalista Yan Boechat fez um comentário muito interessante na sua página no Facebook:

"A população brasileira demonstrou um crescente repúdio aos atos de violência que se tornaram a tônica das manifestações de rua no país desde junho do ano passado. Paradoxalmente, cada vez mais tenho a impressão de que essa mesma população parece entender a violência como uma arma política na defesa de seus interesses.

Grupos com nenhuma ou pouquíssima relação com os black blocs passaram a usar a depredação a bens públicos e privados e o enfrentamento direto com a polícia como uma estratégia na busca de suas demandas. Tem sido assim nas diversas desocupações de áreas invadidas, nos protestos por supostos abusos da PM e, agora, até mesmo por demandas como o cancelamento da cobrança de taxa de estacionamento, como ocorreu essa manha na Ceagesp, em São Paulo.

Não se trata de concordar ou não com essa estratégia, que, em último caso, pode ser sim avaliada como uma maneira fascista de fazer suas vontade serem atendidas. Mas é inegável que a maneira como a população brasileira está lutando por aquilo que considera justo mudou. A depredação, a destruição, enfim, a violência contra os símbolos do que se considera injusto não é mais uma exclusividade do universo por onde trafegam os black blocs"